Hidradenite Supurativa

A hidradenite supurativa é uma doença de pele crônica inflamatória, mais frequente em mulheres. Atinge normalmente algumas áreas como axilas, virilha, regiões infra-mamária, genital e glútea, pois apresentam maior concentração de glândulas sudoríparas apócrinas.

Sintomas:

Aparecimento de lesões inflamadas, como nódulos ou caroços, que podem evoluir com aberturas (fístulas) e drenagem de pus. Estes nódulos tendem a inflamar e desinflamar várias vezes no mesmo local. Com o tempo, vão surgindo novas lesões ao lado das antigas e sobre estas, cicatrizes fibróticas. As lesões podem ser muito dolorosas e com mau odor, por conta do pus. Quando ocorrem as cicatrizes, estas podem causar desconforto, dificultando a movimentação dos braços e coxas.

Causas:

As causas da hidradenite supurativa ainda não estão muito claras, mas ela pode ser considerada uma doença auto inflamatória – quando ocorre uma resposta inflamatória exagerada que agride e danifica a pele e as estruturas associadas. Parece haver uma tendência familiar para sua ocorrência. Vários estudos sugerem que a hidradenite supurativa esteja associada à obesidade e ao tabagismo, enquanto outros apontam que uma dieta muito rica em carboidratos, açúcares e gordura animal, poderiam também agravar a doença.

Tratamento:

O tratamento varia de acordo com a gravidade das lesões. Higiene adequada das regiões afetadas, evitar roupas apertadas, perda de peso, no caso de obesos e abandonar o fumo, são medidas iniciais importantes.

Podem ser usados antibióticos em cremes ou de via oral. Para algumas mulheres, o uso de anticoncepcionais hormonais pode ajudar.

Algumas lesões crônicas ou extensas, associadas a cicatrizes, podem precisar de tratamento cirúrgico. Nos casos mais graves, os medicamentos imunossupressores são indicados.

É fundamental o acompanhamento regular com seu dermatologista.